NOSSO BLOG

Informações úteis para que você se mantenha atualizado.

5 principais erros de gestão financeira – E como evitar

Você sabia que os erros de gestão financeira são os principais erros de gestão entre as empresas brasileiras? Não é por acaso que também são os mais destrutivos para o negócio. Mas quase todos estes erros podem ser evitados ou solucionados rapidamente. Por isso, selecionamos 5 principais erros de gestão financeira corporativa e dicas de como evitá-los!

Erros de gestão financeira – como reconhecê-los e evitá-los

Uma grande diversidade de erros de gestão financeira pode ocorrer conforme o contexto de cada negócio. Apesar de alguns serem mais populares, é importante a todo momento verificar como anda a saúde financeira da sua empresa e qual a evolução dos seus processos.

Para isso, é importante contar com uma assessoria contábil efetiva e com especialistas contábeis que entendam do seu segmento produtivo. Com isso, terá maior controle sobre os processos, e consequentemente, evitará erros e falhas. Logo, a primeira dica é entrar em contato com a equipe da SEDNA Contabilidade e marcar uma consulta!

Mesclar finanças empresariais com finanças pessoais

Este é o primeiro e mais popular erros de gestão financeira nas empresas brasileiras. É importante entender que CPF e CNPJ são duas coisas bem diferentes e as contas devem ser separadas, por mais difíceis que sejam as circunstâncias. Separe as suas despesas e receitas das demandas do seu negócio, mesmo que ele seja ainda muito pequeno.

Não planejar ou usar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta de gestão financeira. Além de ser utilizado na rotina do seu negócio, ele pode e deve ser planejado. Ao começar a utilizá-lo, com o tempo, baseando-se nas informações passadas, você conseguirá prever os movimentos futuros, por temporada.

Isso permitirá fazer um planejamento a longo prazo e também permitirá mensurar os resultados conforme as suas ações. Desta forma, o fluxo de caixa é um recurso essencial para manter as finanças do seu negócio em dia. Caso queira uma ferramenta diferente do fluxo de caixa, pode adotar o regime de competência – veja mais nesta matéria.

Não ter controle e conhecimento das informações do negócio

Este é um erro muito comum e prejudicial. É importante ter conhecimento sobre os rendimentos mensais da empresa. Do contrário, nem tem como fazer a gestão financeira. Por exemplo, é importante adotar ferramentas que permitam a você saber o quanto lucrou nos últimos períodos, de onde veio esse dinheiro, quanto saiu da empresa e para onde foi esse dinheiro, quais foram os gastos desnecessários, etc.

Para se ter uma ideia, estas informações podem ser obtidas a partir de um Demonstrativo do Resultado do Exercício (DRE), uma ferramenta contábil muito simples de ser utilizada. Além disso, para o controle assertivo das suas informações, o auxílio do contador é fundamental.

Não elaborar um plano financeiro

Você só pode saber aonde quer chegar se sabe para 0onde está indo. Para isso, o planejamento prévio é fundamental para se comparar o estimado com o realizado pela empresa. A falta de planejamento financeiro é uma das principais causas de falências das empresas brasileiras. É importante planejar as suas finanças, mesmo que tenha que fazer mudanças ao longo do tempo, o que é bastante natural.

Não ter ferramentas de gestão financeira

Para que seus dados e informações financeiras sejam registradas, é necessário usar uma ferramenta de controle. Atualmente, estes recursos são muito acessíveis.

Há dois tipos de ferramentas neste caso: os softwares, planilhas e outros recursos de registro de dados; e as ferramentas contábeis propriamente ditas, como fluxo de caixa, por exemplo, ou seja, os métodos de gestão financeira.

Com a tecnologia, estas ferramentas se integram e permitem a tomada de decisão em tempo real, além da organização de todas as informações financeiras e contábeis do seu negócio.

Outros recursos podem ser utilizados, como é o caso da terceirização de processos e auxílio de especialistas não alocados na empresa, como é o caso do BPO Financeiro, por exemplo, uma solução presente no portfólio da OSP Contabilidade.

© 2019 All rights reserved​